Compartilhar:

Uberlândia: agente funerário vai pegar cadáver no presídio e fica no lugar do falecido

Enfoque Triângulo | DDD034 | Da Redação | 05ABR2019 |

Caso atípico: motorista vai buscar cadáver e fica no lugar do falecido na “Jacy de Assis” | Crédito: Eder/JET

Na manhã de hoje, quinta-feira, 4, houve a descoberta do cadáver de um detento no “Presídio Professor Jacy de Assis”, em Uberlândia.

Como ocorre de costume em casos semelhantes, a empresa de serviços funerários foi acionada pela polícia para realizar a remoção do corpo ao IML – Instituto Médico Legal a fim de averiguar a causa do falecimento de Fernando Francisco Silva.

O motorista do rabecão foi parado na entrada da unidade prisional a fim de ser identificado, quando então os agentes penitenciários constataram que havia dois mandados de prisão em desfavor do condutor do carro.

As prisões foram expedidas em razão de não pagamento de pensão alimentícia e estavam em aberto no sistema da Secretaria de Segurança Pública.

O agente funerário que teve a identidade preservada estava sendo objeto de procura por não ter feito o pagamento de alimentos no montante de R$ 10 mil.

Diante da situação bizarra da prisão de quem foi trasladar o corpo da “Jacy de Assis” para o IML, a solução foi acionar outro motorista para realizar a remoção.

Detento enforcado

A Polícia informou que o detento Fernando Francisco Silva foi encontrado asfixiado por enforcamento logo no toque de despertar da alvorada.

O que até então seria um registro de morte por suicídio se transformou num caso insólito e um outro preso ficou no lugar no falecido.

A morte de Fernando será investigada e em breve será divulgado o motivo do óbito.